Volkswagen divulga vendas recordes em 2016 apesar de crise com escândalo de emissões

terça-feira, 10 de janeiro de 2017 12:25 BRST
 

BERLIM (Reuters) - Apesar do escândalo das emissões que balançou a Volkswagen, a montadora alemã alcançou um recorde de vendas globais em 2016 de 10,3 milhões de veículos, incluindo um salto de 12 por cento em dezembro.

Os números devem colocar a companhia à frente da rival japonesa Toyota como maior fabricante mundial de automóveis em termos de volume.

As vendas da Volkswagen estão se provando resilientes apesar do escândalo de emissões de diesel que mergulhou a empresa em uma crise desde que ele veio à tona em setembro de 2015.

A empresa está negociando um acordo com o Departamento de Justiça e a Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos, que pode custar até 4 bilhões de dólares para resolver investigações civis e criminais sobre o escândalo, que fontes disseram à Reuters que poderiam ser anunciadas na quarta-feira.

Na segunda-feira, a empresa sofreu um novo revés quando um executivo foi acusado de conspiração para fraudar os Estados Unidos sobre as emissões de diesel e a empresa foi acusada de ocultar o assunto dos reguladores.

Apesar desses desafios, no entanto, a Volkswagen divulgou na terça-feira fortes números para 2016.

As entregas de dezembro, incluindo as marcas de luxo Audi e Porsche, subiram para 933.300 veículos, contra 834.700 no ano anterior, com aumentos de dois dígitos na China e nos Estados Unidos, compensando as quedas na Alemanha e no Brasil.

As entregas em todo o ano subiram 3,8 por cento, ante 9,93 milhões em 2015, disse a empresa.

Já a Toyota informou no mês passado que espera terminar em 2016 com vendas de 10,09 milhões de veículos, ligeiramente abaixo de uma previsão inicial de 10,11 milhões. A rival japonesa deve comunicar suas entregas de 2016 no início de fevereiro.

(Reportagem de Andreas Cremer)