Faturamento do varejo cai 3,9% em dezembro e fecha 2016 com recuo de 4,8%, diz índice Cielo

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017 17:57 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O faturamento do comércio varejista brasileiro caiu em dezembro na comparação anual, contribuindo para que o setor fechasse o ano de 2016 com retração de 4,8 por cento, segundo dados Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), apurado pela empresa de meios de pagamento.

Segundo o levantamento da Cielo, a tendência verificada nos últimos meses se repetiu em dezembro, com todos os setores do varejo mostrando queda do faturamento deflacionado sobre o mesmo período do ano anterior, com exceção do grupo formado por drogarias e farmácias.

A receita do varejo do país em dezembro teve queda de 3,9 por cento, segundo a empresa, ante queda de 3,6 por cento em novembro, também na comparação anual.

No último mês de 2016, todas as regiões do país mostraram queda no faturamento do varejo. Sudoeste e Centro-Oeste tiveram retração de 4,1 por cento, Norte recuou 4 por cento, Nordeste caiu 3,5 por cento e Sul teve baixa de 2 por cento.

Especificamente na semana de compras do Natal (22 a 25 de dezembro), o ICVA apontou aumento de 3,2 por cento na quantidade vendida em relação a 2015, mas o valor médio das compras recuou 2,8 por cento, para 96 reais, informou a Cielo. Com isso, o faturamento ficou praticamente estável, com crescimento nominal de 0,4 por cento ante o mesmo período de 2015.

Na semana passada, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que as vendas do varejo brasileiro ficaram acima do esperado em novembro, em um movimento de antecipação de compras de Natal. Apesar do crescimento de 2 por cento sobre outubro, as vendas do varejo mostraram queda de 3,5 por cento na comparação novembro de 2015, contra expectativa de queda de 5,45 por cento.

O indicador acompanha vendas realizadas nos mais de 1,7 milhão de pontos de vendas ativos credenciados à Cielo e envolve pequenos e grandes lojistas.

(Por Alberto Alerigi Jr.)