Bolsas nos EUA recuam com queda das ações que subiram no período pós-eleitoral

terça-feira, 17 de janeiro de 2017 20:20 BRST
 

Por Caroline Valetkevitch

NOVA YORK (Reuters) - As ações norte-americanas recuaram nesta terça-feira, com os setores de finanças, transportes e outros grandes ganhadores do período pós-eleitoral dos Estados Unidos perdendo terreno conforme a temporada de balanços entra em marcha.

Também pesaram sobre as ações preocupações com as políticas comerciais protecionistas a serem adotadas pelo presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, o que empurrou o dólar para o nível mais baixo em mais de um mês e os rendimentos dos títulos da dívida a caírem com os investidores buscando reduzir riscos.

O índice Dow Jones caiu 0,3 por cento, a 19.826 pontos, enquanto o S&P perdeu 0,3 por cento, a 2.267 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuou 0,63 por cento, a 5.538 pontos.

O índice financeiro do S&P 500, que tem avançado desde a eleição presidencial dos EUA diante da expectativa de taxas de juros mais elevadas e redução na regulamentação da economia sob a administração Trump, teve o seu pior dia desde 27 de junho. O índice recuou 2,3 por cento.

As ações do Morgan Stanley caíram 3,8 por cento, mesmo após o lucro ter dobrado no quarto trimestre. O chefe financeiro do banco, Jonathan Pruzan, disse que o Morgan Stanley não aumentará sua meta trimestral até que esteja claro que as recentes tendências de receita são sustentáveis.

As ações de biotecnologia e farmacêutica também caíram após Trump ter dito em uma entrevista ao Washington Post que deve monitorar as empresas dos setores por causa do preço dos medicamentos e que está pronto para implementar um plano para substituir o Obamacare. O índice biotecnologia, da Nasdaq, caiu 2 por cento.