Governo do RJ espera fechar empréstimo bancário de até R$20 bi com aval federal, diz fonte

terça-feira, 17 de janeiro de 2017 21:05 BRST
 

Por Rodrigo Viga Gaier e Aluísio Alves

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - O governo fluminense espera fechar até semana que vem um empréstimo de até 20 bilhões de reais com um pool de bancos, avalizado pelo Tesouro Nacional, para tentar superar a maior crise financeira da história do Estado, disse uma fonte com conhecimento direto do assunto.

Além do empréstimo, o Rio de Janeiro pleiteia ficar livre do pagamento do serviço da dívida com a União por três anos, o que envolveria os 6 bilhões de reais referentes ao ano passado, 7 bilhões de reais deste ano e outros 9 bilhões de reais de 2018.

"Se tudo der certo, o acordo pode ser firmado na segunda-feira que vem", disse a fonte, sob condição de anonimato.

Itens técnicos do acordo estão sido discutidos pelo secretário de Fazenda do Rio, Gustavo Barbosa, há varios dias em Brasília com representantes do Ministério da Fazenda e, especificamente, do Tesouro.

O Tesouro não emprestará recursos, mas atuará como um fiador, assumindo o risco da operação, disse a fonte. "A tendência é que o Tesouro entre como fiador da operação", frisou.

"Se não for assim, não tem a menor chance de os bancos emprestarem, porque ninguém quer assumir risco Rio de Janeiro agora", disse outra fonte com conhecimento das discussões.

Os termos do empréstimo, como prazo, estão em fase final de negociação com os bancos. Além de Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, o consórcio também deve incluir bancos privados, disse a segunda fonte.

Entre as contrapartidas, o Rio de Janeiro oferecerá a Companhia Estadual de Águas e Esgotos(Cedae), que seria federalizada e preparada para a privatização, sob coordenação do BNDES. Este é um dos nós da negociação por causa da divergência sobre quanto vale a empresa.   Continuação...