Bolsas dos EUA recuam com movimento protecionista de Trump

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017 19:56 BRST
 

NOVA YORK (Reuters) - As ações dos Estados Unidos encerraram em queda nesta segunda-feira, com os movimentos iniciais do presidente Donald Trump destacando uma postura protecionista no comércio, o que levou os investidores a repensar o rali pós-eleitoral.

O índice Dow Jones caiu 0,14 por cento, a 19.800 pontos, enquanto o S&P 500 perdeu 0,27 por cento, a 2.265 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuou 0,04 por cento, a 5.553 pontos.

Em seu último decreto presidencial, Trump decidiu retirar formalmente os Estados Unidos do acordo comercial Parceria Transpacífico.

Trump também prometeu renegociar o Nafta com os líderes do Canadá e do México.

"Os investidores estão realmente tentando avaliar qual é o impacto potencial da abordagem de Trump para o comércio, economia, impostos e regulamentação", disse o estrategista-sênior de mercado do Global Markets Advisory Group, Peter Kenny, em Nova York.

O rali pós-eleitoral levou Wall Street a seguidas alta desde a eleição, mas ficou parado recentemente, com o S&P 500 registrando declínios modestos por semanas consecutivas, com os investidores se tornando mais cautelosos sobre o impacto potencial de uma postura isolacionista dos EUA no comércio mundial.

Os papeis da Qualcomm perderam 12,7 por cento para 54,88 dólares após a Apple entrar com uma ação de 1 bilhão de dólares contra o fornecedor de chips na sexta-feira. O papel teve a maior queda desde novembro de 2015 e foi o principal recuo no S&P e no Nasdaq.