Microgeração de energia dispara no Brasil com domínio de painéis solares, diz Aneel

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017 11:08 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O número de instalações de microgeração de energia implementadas por consumidores no Brasil disparou em 2016, para 7,6 mil ligações em janeiro, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que destacou que cerca de 7,5 mil dessas unidades são abastecidas por energia solar.

O número representa avanço de mais de 300 por cento ante as cerca de 1,8 mil instalações de microgeração no final de 2015, quando foram alteradas regras para incentivar os consumidores a investir na solução, que geralmente envolve a instalação de painéis solares em telhados de residências, comércios ou indústrias.

Na época dos incentivos, que permitem que a eletricidade produzida pelo consumidor seja abatida da conta de luz, o Ministério de Minas e Energia estimou que o Brasil poderá alcançar 2,7 milhões de consumidores produzindo a própria energia até 2030.

Os dispositivos já instalados até o momento representam 75 megawatts em potência instalada, o que segundo a agência reguladora é suficiente para abastecer 60 mil residências.

As instalações com painéis solares respondem por 59 megawatts da capacidade instalada em microgeração no país, enquanto termelétricas somam 11,4 megawatts e pequenas hidrelétricas totalizam 4,4 megawatts.

Em entrevista à Reuters no início do mês, o presidente da estatal Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Luiz Barroso, disse que a microgeração é uma das apostas do governo para a expansão da energia renovável no Brasil, principalmente diante de uma menor demanda para contratação de usinas solares de grande porte devido à queda no consumo de eletricidade do país em meio à recessão econômica.

(Por Luciano Costa)