Demanda por voos domésticos recua 5,5% em 2016, diz Abear

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017 19:34 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A demanda por voos domésticos em 2016 no caiu 5,47 por cento ante 2015, informou nesta quinta-feira a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), conforme o Brasil passa pela mais profunda recessão econômica.

A oferta de assentos teve recuo ligeiramente maior, de 5,74 por cento, na mesma base de comparação. Com isso, a lotação das aeronaves ficou em 80,14 por cento, alta de 0,23 ponto percentual em relação a 2015.

O fluxo total de passageiros em 2016 recuou para 87,6 milhões de pessoas, ante 94,7 milhões de passageiros embarcados em 2015.

"Esses resultados são reflexo direto da crise econômica no país, de uma postura de cautela com os gastos por parte do consumidor comum e do recuo das atividades das empresas", afirmou em nota o presidente da Abear, Eduardo Sanovicz.

Ele afirmou ser preciso avançar com a diminuição dos custos do setor, incluindo a revisão da precificação do combustível de aviação e a tributação do ICMS nos voos domésticos.

Também acrescentou que é "imprescindível aprovar o novo conjunto de regras de direitos e deveres de companhias aéreas e passageiros, alinhando nossa realidade ao restante do mundo, atraindo investimentos e possibilitando a oferta de passagens ainda mais baratas, que caibam no bolso de todos os consumidores".

Em 2016, a Gol foi a líder no mercado de voos domésticos, com 36,25 por cento do total, seguida pela Latam (35,01 por cento), Azul (17,19 por cento) e Avianca (11,55 por cento).

Apenas em dezembro, a demanda por voos domésticos caiu 2,27 por cento sobre o mesmo mês de 2015, enquanto a oferta teve retração de 4,15 por cento, combinação que fez o aproveitamento das aeronaves subir 1,56 ponto percentual, para 81,38 por cento.

A Gol também liderou o mercado de voos domésticos no mês de dezembro, com 37,64 por cento do total, seguida pela Latam (32,88 por cento), Azul (17,61 por cento) e Avianca (11,87 por cento).   Continuação...

 
Avião da Gol voa próximo ao Pão de Açúcar ao se preparar para pousar no aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, Brasil
01/07/2015
REUTERS/Sergio Moraes