Confiança econômica da zona do euro atinge máxima de quase 6 anos em janeiro

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017 09:06 BRST
 

BRUXELAS (Reuters) - A confiança econômica da zona do euro subiu para a máxima de quase seis anos em janeiro, contra expectativas de um ligeiro declínio, uma vez que melhorou o clima na indústria, nos serviços, no setor financeiro e entre os consumidores, segundo dados da Comissão Europeia nesta segunda-feira.

A pesquisa mensal da Comissão mostrou que a confiança econômica nos 19 países que usam o euro subiu para 108,2 em janeiro, de 107,8 em dezembro, bem acima da média de longo prazo de 100 e a máxima desde março de 2011.

Economistas consultados pela Reuters esperavam um ligeiro declínio para 107,7.

Separadamente, o indicador do clima empresarial da Comissão, que aponta para a fase do ciclo de negócios, manteve-se inalterado em 0,77 ponto, nível mais elevado desde junho de 2011.

"A evolução ligeiramente positiva na confiança da zona do euro resultou de melhorias na confiança da indústria, dos serviços e dos consumidores, que superaram a diminuição do varejo e da confiança na construção", afirmou a Comissão em comunicado.

A confiança da indústria saltou para 0,8 ponto, de 0,0 em dezembro, acima das expectativas do mercado e bem acima da média de longo prazo de -6,5.

A confiança no setor de serviços, que produz dois terços do Produto Interno Bruto da zona do euro, subiu para 13,5 em janeiro, ante 13,1 em dezembro, superando as expectativas dos economistas.

As expectativas para a inflação ao consumidor e para os preços ao produtor também cresceram em janeiro.

(Por Philip Blenkinsop)