Grupo SEB estuda IPO após recomprar sistema de ensino Pueri Domus da Pearson

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017 15:33 BRST
 

Por Tatiana Bautzer

SÃO PAULO (Reuters) - O Grupo SEB do Brasil pode buscar uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) depois de recomprar os sistemas de ensino Pueri Domus da britânica Pearson, a fim de financiar o crescimento dos negócios em escolas privadas de alto padrão, disse nesta segunda-feira o presidente da empresa, Chaim Zaher.

Mais cedo nesta segunda-feira, a SEB anunciou a compra da divisão de sistemas de ensino Pueri Domus da Pearson por valor não revelado, sete anos após tê-la vendido para o grupo britânico junto com outros três sistemas de ensino por cerca de 500 milhões de dólares.

Zaher, que começou como vendedor ambulante e se tornou um dos investidores mais proeminentes do país na área de educação, disse à Reuters que a recompra do Pueri Domus deve ajudar a fortalecer a estratégia da SEB de ganhar participação de mercado em escolas de alto padrão.

O anúncio foi feito seis meses após o executivo vender sua participação no grupo de educação superior Estácio Participações para a rival Kroton Educacional. Na época, Zaher sugeriu que buscaria crescer em outros segmentos na área de educação no país.

Uma oferta pública inicial de ações deve ajudar o Grupo SEB a acelerar os planos de intensificar as aquisições em escolas privadas fora do Brasil, acrescentou Zaher, sem especificar os países ou os tipos de negócios sob sua mira.

A primeira das compras pode acontecer ainda em fevereiro, alertou o executivo, sem entrar em detalhes.

O IPO do Grupo SEB pode ocorrer já no próximo ano, de acordo com Zaher. Com 45 mil estudantes matriculados, a receita total da empresa somou cerca de 500 milhões de reais (160 milhões de dólares) no ano passado, informou o presidente da companhia.

"Já estamos crescendo no exterior e queremos consolidar nossas operações lá fora", disse Zaher em entrevista por telefone. "A educação básica pode liderar a próxima onda de investimentos no setor, e eu acho que há demanda entre os investidores para esse tipo de negócio."   Continuação...