Autonomia formal do BC não está na agenda do governo, diz fonte

terça-feira, 31 de janeiro de 2017 15:53 BRST
 

Por Marcela Ayres e Alonso Soto

BRASÍLIA (Reuters) - O governo não vai encaminhar neste ano ao Congresso Nacional proposta para que o Banco Central tenha autonomia técnica e formal, afirmou nesta terça-feira uma fonte do primeiro escalão da equipe econômica, argumentando que a agenda legislativa está "pesada".

"Também não estão em discussão mandatos para presidente e diretores do BC", afirmou a fonte, que pediu sigilo.

Em meados de maio passado, quando o então presidente interino Michel Temer assumiu o comando do país após o afastamento da ex-presidente Dilma Rousseff, Ilan Goldfajn foi anunciado como futuro comandante do BC e, à época, se afirmou que o governo enviaria a proposta ao Legislativo para dar autonomia técnica decisória. [nL2N18E0LB]

"A agenda legislativa (agora) está muito pesada", afirmou a fonte, lembrando que na pauta do Congresso Nacional estão a reforma da Previdência e, na fila para ser enviada, a reforma trabalhista.

A fonte argumentou ainda que, na prática, o BC já tem autonomia técnica para tomar suas decisões e, por isso, a formalização não é uma prioridade agora.

Dentro do BC, no entanto, a avaliação é de que a autonomia ter o aval do Congresso ajudaria a melhorar ainda mais a percepção de risco do país, ajudando na condução das suas políticas.

META DE INFLAÇÃO   Continuação...