Venda de veículos novos no Brasil tem pior janeiro em 11 anos

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017 12:48 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - As vendas de veículos novos no Brasil tiveram o pior janeiro desde 2006, pressionadas por um ambiente de desemprego elevado e contenção de crédito, segundo dados informados nesta quarta-feira por duas fontes com acesso a dados preliminares de emplacamentos.

Os licenciamentos de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus novos no Brasil em janeiro somaram 147,25 mil unidades, queda de 5 por cento sobre o já fraco volume registrado no mesmo mês de 2016. O volume corresponde a uma média de emplacamentos por dia útil de 6,69 mil veículos.

Na comparação com dezembro, mês sazonalmente forte para o setor, houve queda de cerca de 28 por cento.

O declínio nas vendas de janeiro sobre um ano antes ocorreu mesmo apesar do mês passado ter contado com dois dias úteis a mais de vendas que janeiro de 2016.

As vendas de janeiro de 2006 tinham sido de cerca de 133 mil veículos, segundo dados da associação de montadoras, Anfavea.

A entidade divulgou no início do mês passado expectativa de crescimento de 4 por cento nas vendas de veículos novos no Brasil em 2017, para 2,13 milhões de unidades, que se confirmada vai interromper uma sequência de quatro quedas anuais seguidas.

Na ocasião, o presidente da Anfavea, Antonio Megale, comentou que a expectativa oficial da entidade era menor que projeções informadas pela entidade no fim de 2016 diante da instabilidade política e números ainda fracos da economia.

Do total de vendas de janeiro, 143,8 mil são automóveis e comerciais leves e cerca 3,5 mil são caminhões, informaram as fontes.

O ranking de vendas de carros e comerciais leves abriu 2017 liderado por General Motors, com vendas de 27,6 mil unidades ante 27,1 mil em janeiro de 2016, informou a primeira fonte.   Continuação...