EXCLUSIVO-Brasil pode retirar até junho limites para estrangeiro comprar terras

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 15:58 BRST
 

Por Anthony Boadle e Stephen Eisenhammer

BRASÍLIA (Reuters) - O Brasil pode aprovar uma lei até o fim de junho para suspender os limites a compras de terras agrícolas por estrangeiros, disse o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, acrescentando que apoia a manutenção de algumas restrições para garantir que a terra seja usada produtivamente.

O projeto de lei, que ainda tem que ser apresentado ao Congresso, acabaria com uma proibição para a compra de grandes propriedades de terras agrícolas por estrangeiros imposta em 2010, durante o governo do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

    O movimento faz parte de uma série de medidas do governo para a retomada do crescimento econômico, em meio à pior recessão em décadas.

    "Vão ocorrer mudanças", disse Blairo Maggi em entrevista à Reuters em Brasília. Questionado se a lei poderia ser aprovada no primeiro semestre de 2017, ele disse que "poderia".

"Eu não estou preocupado com a propriedade da terra... Estou preocupado com o uso da terra", acrescentou Blairo.

A lei iria, segundo o ministro, tentar evitar especulação de terras e que grandes fundos de investimentos estrangeiros comprassem grandes pedaços de terra somente para deixá-los ociosos caso os preços das commodities caíssem.

Ao invés disso, Blairo disse que reformas iriam procurar apoiar o investimento estrangeiro em produtos agrícolas com ciclos mais longos de produção como laranjas, florestas para a produção de celulose, cana-de-açúcar e café.

Restrições se aplicariam à soja, milho e outras safras que são colhidas no mesmo ano em que são plantadas.   Continuação...