Governo deve anunciar na 2a-feira mudanças no MCMV e uso de FGTS para imóvel de até R$1,5 mi

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017 18:22 BRST
 

Por Gabriela Mello e Ana Mano

SÃO PAULO (Reuters) - O governo federal deve anunciar na próxima segunda-feira mudanças no âmbito do programa Minha Casa Minha Vida (MCMV), além de destinar uma cota do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para compra de imóveis com valor limite de até 1,5 milhão de reais, atendendo parcialmente às demandas da indústria de construção, que atravessa a severa crise econômica do país.

Em reunião do conselho curador do FGTS, marcada para a manhã de segunda-feira, o setor espera a definição de uma cota do fundo de até 500 milhões de reais para financiar imóveis acima do teto atual, que é de 950 mil reais para São Paulo, Rio de janeiro, Minas Gerais e Distrito Federal, disse José Carlos Martins, presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic).

"Isto é uma revolução do sistema de habitação”, disse Martins, explicando que as medidas devem ajudar as construtoras a baixar os estoques de imóveis novos para pronta entrega. Em relação ao MCMV, estão previstas alterações no limite de renda e valor do imóvel na Faixa 3, bem como o lançamento de uma linha de crédito adicional, para famílias com renda de até 9 mil reais, a uma taxa de juros de 9,16 por cento ao ano, acrescentou Martins.

Procurado, representantes do Ministério das Cidades e do conselho curador do FGTS e da Caixa não puderam comentar o assunto de imediato.