Wall Street sobe com setor bancário e dados do mercado de trabalho

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017 20:09 BRST
 

NOVA YORK (Reuters) - As ações norte-americanas subiram nesta sexta-feira, com S&P 500 fechando próximo de um novo recorde, impulsionadas por ganhos de ações do setor financeiro, após o presidente Donald Trump ter avançado com medidas de desregulamentação, e pela sólida criação de emprego em janeiro nos Estados Unidos.

O índice Dow Jones subiu 0,94 por cento, a 20.071 pontos, enquanto o S&P 500 ganhou 0,73 por cento, a 2.297 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançou 0,54 por cento, a 5.667 pontos.

O índice do setor financeiro do S&P avançou 2 por cento, no melhor dia desde meados de novembro, depois que Trump assinou um decreto presidencial para reduzir a regulamentação no setor que foi implementada na esteira da crise financeira.

O JP Morgan Chase subiu 3,1 por cento, a 87,18 dólares, dando o principal impulso para o S&P 500, além de ajudou a levantar o índice do setor bancário do S&P, que subiu 2,6 por cento.

Os setores público e privado dos EUA criaram 227 mil empregos no mês passado, de acordo com o Departamento de Trabalho, acima dos 175 mil esperados pelos economistas.

A taxa de desemprego ficou em 4,8 por cento, enquanto os salários médios por hora cresceram apenas 0,1 por cento, o que pode fazer com que Federal Reserve, banco central norte-americano, siga um caminho gradual de aumento das taxas de juros.

"A chave para o número do relatório de emprego foi o crescimento dos salários, o que coloca março fora do calendário (para um aumento da taxa de juros)", afirmou o chefe de investimento da Wedbush Equity Management LLC, em São Francisco, Stephen Massocca.

(Por Chuck Mikolajczak)