9 de Fevereiro de 2017 / às 12:59 / em 6 meses

Conab projeta safras recordes de soja e milho no Brasil em 2016/17

SÃO PAULO (Reuters) - A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) estimou nesta quinta-feira safras recordes de soja e milho no Brasil na atual temporada 2016/17, ajustando para cima as previsões feitas em janeiro devido ao clima favorável na maior parte do país e a um aumento no cálculo da área semeada do cereal.

A colheita de soja foi estimada em 105,6 milhões de toneladas, ante previsão de 103,8 milhões no relatório de janeiro, e 95,4 milhões de toneladas em 2015/16.

Com a colheita cerca de 10 por cento concluída no país, segundo estimativas de consultorias privadas, já há bons indicativos de que as produtividades serão elevadas nesta temporada.

"A estratégia montada pelos produtores, de aumento no plantio da oleaginosa, utilizando o melhor pacote tecnológico disponível, como forma de compensar a frustração da temporada passada, foi recompensada em âmbito nacional, pelo bom comportamento do clima nos diversos estágios de desenvolvimento das lavouras", disse a Conab.

Em Mato Grosso, onde a colheita está bastante avançada, a Conab projeta um recorde de mais de 30 milhões de toneladas.

"O clima, favorável até o momento, com chuvas bem distribuídas e constantes, estimulam as expectativas com relação à produtividade média da oleaginosa", disse a companhia, em seu relatório, a respeito de Mato Grosso.

MILHO

Pela primeira vez nesta temporada, a Conab projetou uma safra acima do recorde até o momento, de 84,7 milhões de toneladas, registrado na safra 2014/15.

A companhia estimou que a produção de milho de 2016/17 deverá atingir a marca histórica de 87,4 milhões de toneladas, ante previsão de 84,5 milhões em janeiro.

Em 2015/16, a colheita atingiu 66,5 milhões de toneladas, com uma forte quebra de produtividades decorrente de seca na safra de inverno.

Além de uma ligeira melhora na expectativa de produtividade para a safra nacional, o aumento na estimativa de safra da Conab decorre de uma alta de quase 500 mil hectares na projeção de plantio, concentrada na segunda safra. O plantio total de 2016/17 foi projetado em 16,5 milhões de hectares.

A respeito de Mato Grosso, maior produtor de milho na chamada "safrinha", a Conab disse que "as melhores condições climáticas, associadas à baixa oferta do cereal, devem permitir o incremento de 7,3 por cento de área de milho segunda safra em relação à safra anterior, saindo de 3,769 milhões de hectares para 4,042 milhões no atual período, apesar do aumento do custo de produção".

Quanto à produtividade, "a expectativa é de recuperação do rendimento médio do milharal, tendo em vista as boas condições climáticas para a cultura."

Por Gustavo Bonato; Edição de Luciano Costa

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below