Bovespa sobe 1,8% impulsionada por avanço das ações de siderúrgicas e mineradores

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017 19:02 BRST
 

Por Flavia Bohone

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa fechou em alta nesta sexta-feira, retomando o patamar dos 66 mil pontos pela primeira vez em duas semanas, amparada nos fortes ganhos de empresas ligadas a commodities e com Vale tendo a maior influência positiva.

O Ibovespa subiu 1,79 por cento, a 66.124 pontos, maior patamar de fechamento desde 26 de janeiro (66.190 pontos). Na semana, a alta foi de 1,8 por cento.

O giro financeiro subiu no último pregão da semana para 8,86 bilhões de reais, após não chegar a 7 bilhões de reais nas quatro sessões anteriores.

O noticiário corporativo também repercutiu de forma favorável nesta sessão, com as ações da Lojas Renner subindo após balanço trimestral e os papéis da CCR avançando na esteira da precificação de sua oferta de ações.

À tarde, a S&P elevou o rating da Petrobras para "BB-" e melhorou a perspectiva para estável, impulsionando ainda mais as ações da empresa e, consequentemente, o Ibovespa.

No exterior, Wall Street subia a novas máximas, com investidores mantendo o otimismo após a promessa do presidente norte-americano, Donald Trump, de apresentar um plano de reforma tributária nas próximas semanas.

As atenções dos investidores na próxima semana seguem no noticiário corporativo, com a divulgação de balanços de empresas como Banco do Brasil, Braskem e Usiminas.

Segundo o gestor de recursos da Mapfre Investimentos Thiago Souza, de maneira geral, o cenário para o mercado acionário brasileiro é favorável e os investidores agora monitoram balanços corporativos à espera de sinais de melhora nos resultados das empresas.   Continuação...