Safra de milho do Brasil sobe para recorde de 89,6 mi t, aponta pesquisa

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017 16:10 BRST
 

Por Gustavo Bonato

SÃO PAULO (Reuters) - A safra de milho do Brasil, que está entrando em uma fase decisiva, deverá saltar para um recorde de 89,6 milhões de toneladas em 2016/17, em meio a perspectivas de produtividades elevadas, apesar de dúvidas que começam a surgir com o calendário de plantio das lavouras de inverno, apontou nesta terça-feira uma pesquisa da Reuters.

O levantamento com 18 fontes, incluindo analistas e entidades do setor, indica que haverá um crescimento de 34,7 por cento ante a temporada 2015/16, que foi bastante afetada por chuvas irregulares.

A colheita de verão, que está em andamento, deverá alcançar 29,7 milhões de toneladas, crescimento de cerca de 15 por cento ante o ano anterior, segundo a média das projeções.

"A colheita do milho verão atingiu 11 por cento da área do centro-sul. Ela segue atrasada em relação à safra passada, mas os trabalhos continuam ganhando ritmo, especialmente no Rio Grande do Sul, e os reportes são de produtividades muito boas", disse a AgRural, em relatório.

À medida que avança a colheita de soja, principal cultura do verão brasileiro, crescem as expectativas com a chamada "safrinha", que é plantada logo após o ciclo da oleaginosa no Centro-Oeste e no Paraná, principalmente.

Após ver cotações disparando em 2016, em meio à quebra de safra e na esteira de fortes exportações, agricultores brasileiros decidiram apostar em um aumento de área de milho de segunda safra.

Analistas ouvidos pela Reuters disseram que a combinação de uma área maior e de uma recuperação de produtividades para níveis históricos deverá resultar em uma colheita recorde.

A média das projeções compiladas indica uma segunda safra de milho em recorde de 60,7 milhões de toneladas, alta de 49 por cento ante 2014/15.   Continuação...