Relator da reforma da Previdência retira datas de cronograma mas ainda prevê parecer em 16/3

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017 19:24 BRST
 

Por Maria Carolina Marcello e Marcela Ayres

BRASÍLIA (Reuters) - O relator da reforma da Previdência, deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), recuou diante da resistência da oposição sobre o calendário dos trabalhos da comissão especial que trata do tema e retirou do cronograma as datas que havia previamente estipulado, mantendo, no entanto, a expectativa informal de apresentar seu parecer no dia 16 de março.

Inicialmente, o plano contemplava nove audiências públicas, culminando com a divulgação do relatório em meados do mês que vem. Mas durante a reunião da comissão nesta terça-feira, parlamentares da oposição e até mesmo da base governista questionaram o cronograma, que consideraram insuficiente para o debate de um tema com tantas implicações sociais.

Oliveira Maia disse a jornalistas que se reunirá com integrantes da comissão na quarta-feira para eventual inclusão de mais audiências.

“Estou retirando datas, sem dúvida, mas isso não impede que tão logo terminem as audiências públicas a gente apresente um parecer”, disse.

“Desde o primeiro momento, o parecer não é um roteiro inflexível”, acrescentou Oliveira Maia, destacando ser possível a inclusão de “mais uma ou duas sessões”.

Ele também afirmou que os trabalhos não serão conduzidos com pressa ou arroubos.

Para o presidente da comissão, deputado Carlos Marun (PMDB-MS), o relatório ficará pronto no mais tardar até o início de abril. Depois disso, deve ser votado no colegiado em cerca de duas semanas. Para Marun, o calendário foi flexibilizado para que os parlamentares possam ouvir mais especialistas no tema.

“Mantemos o objetivo de não atropelarmos, mas sermos céleres”, disse.   Continuação...

 
Idoso contempla o mar em Copacabana, no Rio de Janeiro. 13/09/2011. REUTERS/Ricardo Moraes