Premiê do Japão diz que Trump compartilha visão de que política monetária não é manipulação cambial

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017 08:28 BRST
 

Por Stanley White e Leika Kihara

TÓQUIO (Reuters) - O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, afirmou nesta quarta-feira que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, compartilhou de sua visão na reunião da semana passada de que a política monetária japonesa não representa manipulação cambial mas que busca acabar com a deflação.

As declarações de Abe sobre o encontro de 10 de fevereiro sugerem que Trump pode estar aliviando a crítica de que o Japão está manipulando sua moeda para ter vantagem comercial.

"Acho que Trump compartilhou da visão de que nossa política monetária não é para manipulação cambial, mas para acabar com a deflação", disse Abe na câmara alta do Parlamento.

Separadamente, o presidente do banco central do Japão, Haruhiko Kuroda, afirmou que o Banco do Japão está pronto para cortar a taxa de juros se a economia piorar, sugerindo que qualquer ameaça de Trump não vai impedi-lo de adotar as ações necessárias para impulsionar o crescimento.

Ele também destacou que a política ultrafrouxa do banco central não tem como objetivo as taxas cambiais, e que busca somente alcançar a estabilidade de preços, em linha com acordos feitos junto a membros do G7 e do G20.

"As taxas de câmbio se movimentam por diversos fatores", disse Kuroda em painel parlamentar separado nesta quarta-feira. "É errado achar que as taxas cambiais se movimentam apenas pela política monetária."