Dólar salta quase 2% e vai a R$3,11, mas fecha terceiro mês seguido em queda

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017 19:07 BRT
 

Por Claudia Violante

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar fechou em alta de quase 2 por cento nesta sexta-feira, voltando à casa de 3,11 reais, com investidores procurando proteção diante da folga prolongada do Carnaval em meio ao cenário político local mais sensível.

A moeda norte-americana, no entanto, fechou fevereiro com queda de 1,20 por cento, terceiro mês consecutivo de perdas, que acumularam 8,09 por cento.

O dólar avançou 1,86 por cento, a 3,1133 reais na venda, maior alta desde 1º de dezembro passado (+2,40 por cento). Na véspera, a moeda norte-americana havia recuado ao nível de 3,05 reais pela primeira vez em quase dois anos.

Na mínima da sessão, o dólar marcou 3,0670 reais e, na máxima, 3,1194 reais. O dólar futuro subia cerca de 1,20 por cento no final da tarde.

"É normal o mercado se proteger em feriados longos. Isso não significa mudança na trajetória de baixa (do dólar)", comentou um profissional da mesa de câmbio de uma corretora nacional.

Na véspera do feriado de Carnaval, os investidores assumiram posições mais defensivas, antecipando-se a eventuais noticiários que possam sair no feriado e gerar turbulências. Os mercados financeiros locais voltam a funcionar apenas na quarta-feira.

Na véspera, foi noticiado que José Yunes, ex-assessor especial da Presidência e amigo do presidente Michel Temer, disse ter recebido um pacote em seu escritório a pedido do ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, e em seguida o teria entregado ao doleiro Lúcio Funaro, preso no âmbito da Lava Jato.

O temor entre os investidores era de que esse quadro político, caso evolua, possa atrapalhar a votação de importantes projetos do governo no Congresso Nacional, como a reforma da Previdência.   Continuação...

 
Pacote de notas de cinco dólares dos Estados Unidos passam por inspeção em Washington, nos EUA
26/03/2015
REUTERS/Gary Cameron/File Photo