Malásia estende tapete vermelho em início de turnê asiática do rei da Arábia Saudita

domingo, 26 de fevereiro de 2017 14:43 BRT
 

Por Joseph Sipalan e Noah Browning

KUALA LUMPUR/DUBAI (Reuters) - A Malásia recebeu o rei Salman, da Arábia Saudita, para o início de uma rara turnê asiática de um mês, onde o monarca irá construir laços e buscar atrair mais investimentos para a nação do Golfo rica em petróleo.

A visita é a primeira de um rei saudita à Malásia em mais de uma década, à medida que a nação árabe busca atrair investidores asiáticos para a venda de uma fatia de cinco por cento da estatal Aramco em 2018, esperada para ser o maior IPO do mundo.

A TV estatal da Malásia transmitiu neste domingo imagens ao vivo do rei octogenário desembarcando de seu avião com sua delegação. Ele foi recebido pelo primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, antes de ser levado em um comboio fortemente armado para uma cerimônia estatal no Parlamento da Malásia.

O líder foi recebido no Parlamento com uma salva de 21 tiros, relatou a mídia local.

O rei Salman também planeja visitar a Indonésia, Brunei, Japão, Chinas, Maldivas e Jordânia "para se encontrar com líderes destes países para discutir relações bilaterais e questões regionais e internacionais de preocupação comum", segundo comunicado da corte real relatado pela mídia estatal saudita SPA.

Fontes do governo com conhecimento da visita disseram que a delegação de 600 pessoas irá acompanhar o rei em sua visita de quatro dias à Malásia, onde cooperação em desenvolvimento energético está na agenda.

A petroleira estatal Petroliam Nasional Bhd (Petronas) e a Aramco irão assinar um acordo na terça-feira para colaborar no projeto da malásia de Desenvolvimento Integrado de Refinaria e Petroquímicos, um impulso para a economia do sudeste asiático, prejudicada sob baixos preços do petróleo.

(Reportagem adicional de William Maclean, em Dubai)