Dólar passa a subir ante real, ainda com cena política e exterior

segunda-feira, 6 de março de 2017 15:47 BRT
 

Por Claudia Violante

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar abandonou a queda e passou a subir ante o real nesta segunda-feira, após cessar um fluxo pontual de venda e com os investidores cautelosos com a cena política interna, diante da possibilidade de ministros do presidente Michel Temer serem investigados por corrupção.

O cenário geopolítico externo e a expectativa de aumento iminente dos juros nos Estados Unidos também pesavam.

Às 15:44, o dólar avançava 0,25 por cento, a 3,1228 reais na venda, depois de cair 1,15 por cento na sexta-feira em movimento de correção após saltar a 3,15 reais. O dólar futuro tinha alta de cerca de 0,20 por cento.

Na mínima do dia, o dólar foi a 3,1006 reais e, na máxima, a 3,1272 reais.

"Pela manhã, o mercado cambial tinha poucos negócios, uma operação mais forte de venda entrou e levou a moeda para o negativo", comentou o diretor de operações da corretora Mirae Asset, Pablo Spyer.

Internamente, a cautela ainda era gerada pelo cenário político, sobretudo após a notícia de que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, planeja pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF), talvez já nesta semana, para investigar ministros de Temer e senadores do seu partido PMDB por corrupção. [L2N1GI0H4]

Nesta lista, deve estar o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, um dos principais auxiliares de Temer e que está afastado por questões médicas. Ele foi citado pelo ex-assessor especial da Presidência José Yunes como tendo pedido que ele recebesse um "pacote" do doleiro Lucio Funaro em seu escritório, o que deixou o ministro em uma "situação delicada", de acordo com fontes do Planalto.

O temor é que isso atrapalhe as votações de importantes reformas no Congresso, como a da Previdência, considerada essencial para colocar as contas públicas em ordem.   Continuação...