EXCLUSIVO-Embraer vê jato E195-E2 voando antes do previsto

terça-feira, 7 de março de 2017 14:32 BRT
 

Por Brad Haynes

SÃO PAULO (Reuters) - A Embraer está a caminho de colocar seu jato comercial E195-E2 da próxima geração voando até junho, após o lançamento antes do esperado do primeiro protótipo do modelo, previsto para terça-feira, disse à Reuters um executivo da fabricante brasileira de aviões.    

O cronograma original da Embraer para a aeronave projetava o lançamento no primeiro semestre de 2017 e o primeiro voo na segunda metade do ano, disse o chefe de aviação comercial da companhia, John Slattery.    

"Dada a nossa trajetória atual ... ficaria surpreso se demorasse até a segunda metade deste ano para o protótipo voar", disse o executivo, em entrevista antes do lançamento com milhares de funcionários no Brasil. "Eu espero que vamos voar antes do cronograma."    

O rápido desenvolvimento da remodelada linha regional do jato da Embraer, que Slattery disse estar no orçamento e em linha com especificações de desempenho, reforçou esperanças para novas vendas na maior divisão da companhia.

Slattery afirmou que a melhora de capacidade, escala, custos de manutenção e eficiência de combustível para o novo E195 tinha despertado o interesse de operadores europeus atuais e de empresas de baixo custo ao redor do mundo, especialmente no Sudeste Asiático.    

Isso poderia impulsionar a carteira de pedidos firmes para o novo jato, que atualmente é composta por duas empresas de leasing e duas companhias aéreas: a brasileira Azul Linhas Aéreas e a companhia indiana de baixo custo Air Costa Aviation.   

A Air Costa suspendeu voos na semana passada e parou de receber reservas depois de não ter feito pagamentos de locação de aeronaves, de acordo com a publicação de notícias de negócios Mint. Os assessores de imprensa da companhia aérea não responderam imediatamente a um pedido de comentário.    

Slattery disse que está seguindo de perto a situação da Air Costa e que as suas encomendas permanecem na carteira de pedidos da Embraer, acrescentando que estava previsto a companhia aérea receber um número de jatos próximo de "na parte inferior de um dígito único em uma base anual".   Continuação...

 
Chefe de aviação comercial da Embraer, John Slattery, durante a apresentação do protótipo do modelo E195-E2 em São José dos Campos (SP). 07/03/2017 REUTERS/Roosevelt Cassio