Saudita diz que Opep não deixará produtores rivais se aproveitarem de pacto

terça-feira, 7 de março de 2017 13:48 BRT
 

HOUSTON (Reuters) - O ministro do Petróleo da Arábia Saudita, Khalid al-Falih, disse nesta terça-feira que os fundamentos do mercado de petróleo estão melhorando, à medida que o acordo entre produtores da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e de fora do grupo para reduzir sua produção tem dado resultado.

Mas ele disse que a Opep não deixaria produtores rivais aproveitarem os cortes para garantir seus próprios investimentos na produção. O grupo deverá se encontrar novamente em maio, quando poderá considerar estender os cortes de produção.

A Arábia Saudita tem cortado além do prometido no acordo e reduziu a produção do reino para menos de 10 milhões de barris por dia, disse ele.

"Não devemos nos colocar na frente do mercado", disse Falih a um grupo de executivos da indústria de petróleo na conferência de energia CERAWeek.

No geral, ele disse que as reduções na produção tiveram o efeito desejado, citando maior arbitragem de preços entre os mercados de petróleo do leste e oeste, o que indica que os cortes estão funcionando.

O pacto de redução de produção, ao qual se juntaram países de fora da Opep, incluindo a Rússia e o Cazaquistão, tem a intenção de reduzir a produção global em 1,8 milhão de barris por dia e aproximar a oferta da demanda. O acordo de seis meses entrou em vigor oficialmente em 1º de janeiro.

(Por Gary McWilliams)