Índices europeus ficam próximos da estabilidade com ajuda do setor bancário

sexta-feira, 10 de março de 2017 15:55 BRT
 

MILÃO/LONDRES (Reuters) - As ações europeias encerram a sexta-feira longe dos patamares mais altos, com crescentes conversas sobre o aperto monetário do banco central na região atingindo as ações de serviços públicos e orientadas para a exportação, mas o setor bancário continuou a ser impulsionado.

O índice FTSEurofirst 300 caiu 0,01 por cento, a 1.471 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,09 por cento, a 373 pontos, com os bancos - o maior setor com valor de mercado de 1,2 trilhão de euros - registrando alta de 0,8 por cento, ajudados pela perspectiva de aumento da taxa de juros nos Estados Unidos.

Um relatório que mostrou que alguns integrantes do Banco Central Europeu (BCE) têm discutido a possibilidade de aumentos de taxas de juros levou os rendimentos de títulos governamentais a subir, tornando os setores que pagam dividendos, como o de serviços públicos, menos atraentes.

O euro também avançou com o relatório da agência de notícias Bloomberg pesando sobre o DAX, da Alemanha, que é fortemente direcionado para ações voltadas para a exportação, como dos setores industriais e fabricantes de automóveis. O índice caiu 0,1 por cento.

A criação de vagas de emprego nos Estados Unidos aumentou mais do que o esperado em fevereiro, atingindo 235 mil postos de trabalho, o que dá ao Federal Reserve, banco central norte-americano, a luz verde para elevar os juros na próxima semana.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,38 por cento, a 7.343 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,13 por cento, a 11.963 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,24 por cento, a 4.993 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,45 por cento, a 19.658 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,08 por cento, a 1.006 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,31 por cento, a 4.626 pontos.