El Niño no 2° semestre pode levar chuva acima da média ao Sul; tempo seco ao Nordeste

segunda-feira, 13 de março de 2017 16:01 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O segundo semestre do ano poderá ter a ocorrência do fenômeno climático El Niño em intensidade fraca ou moderada, o que poderia levar a chuvas acima da média na região Sul do Brasil, disse nesta segunda-feira o meteorologista Georg Muller, da Thomson Reuters Point Carbon.

Em análise publicada na página Power Brasil do Eikon, o especialista ressaltou, no entanto, que um El Niño teria como potencial também chuvas potencialmente abaixo do normal no Norte e no leste do país.

Se esse cenário se confirmar, pode acentuar problemas hídricos do Nordeste, que enfrenta chuvas abaixo da média há alguns anos, afetando os reservatórios de hidrelétricas e a agricultura.

No início do mês, o órgão de previsão climática do governo dos Estados Unidos afirmou que as condições do fenômeno La Niña desapareceram e projetou a possibilidade de um El Niño se desenvolvendo durante o outono do Hemisfério Norte.

Em março e na maior parte de abril, um cenário de alta pressão deverá ocasionar chuvas abaixo do normal no Nordeste do país, segundo Muller.

Mais adiante, para o início de maio, a influência da alta pressão deve ser menos frequente, o que poderá ajudar em precipitações mais uniformemente distribuídas pelo país.

(Por Luciano Costa)