Mudança mais profunda no cálculo do preço spot da energia deve ser adiada para 2019

terça-feira, 14 de março de 2017 15:13 BRT
 

Por Luciano Costa

SÃO PAULO (Reuters) - Uma mudança mais profunda na metodologia de cálculo do preço spot da energia elétrica, ou Preço de Liquidação das Diferenças (PLD), deverá entrar em vigor a partir de 2019, e não no início de 2018, conforme planejado anteriormente, disseram autoridades de órgãos do setor nesta terça-feira.

Uma primeira alteração na metodologia que calcula esses preços, que influenciam as cotações de contratos no mercado livre de eletricidade, irá acontecer em maio deste ano e deve ter como efeito prático uma elevação no PLD médio.

As mudanças têm como objetivo tornar os preços mais realistas, segundo o governo, mas a alteração antes prevista para 2018 deverá exigir maiores estudos técnicos.

"Dificilmente a gente vai conseguir concluir os trabalhos até julho para adotar a partir de janeiro de 2018. Então o mais provável é que passe a vigorar em janeiro de 2019", disse o gerente de Preço da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), Rodrigo Sacchi, durante evento do setor promovido pela Thomson Reuters.

A metodologia que passará a ser adotada nos cálculos do PLD a partir de maio é a chamada CvAR, enquanto a prevista para entrar em 2019 é conhecida como SAR.

De acordo com Sacchi, inclusive, as alterações para o futuro poderão não se resumir a uma troca de metodologias.

"A gente está estudando de forma mais ampla, não somente substituir o CvAR pela SAR. Estamos estudando tudo, toda metodologia possível... uma combinação dos dois... estamos vendo como o modelo se comporta", afirmou.

Os levantamentos técnicos sobre os preços são conduzidos por um grupo que inclui a CCEE e outras instituições do setor, como a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).   Continuação...