Dólar cai e vai abaixo de R$3,10 com Fed e Moody's

quinta-feira, 16 de março de 2017 11:32 BRT
 

Por Claudia Violante

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar caía nesta quinta-feira, indo abaixo de 3,10 reais, mantendo a tendência da véspera após o Federal Reserve, banco central norte-americano, não sinalizar altas adicionas de juros neste ano além das esperadas.

Os investidores também estavam reagindo à volta das atuações do Banco Central no mercado e à melhora de perspectiva do rating brasileiro pela agência de classificação de risco Moody's.

Às 10:33, o dólar recuava 0,38 por cento, a 3,0993 reais na venda, depois de ter despencando 1,83 por cento no pregão passado. O dólar futuro tinha leve baixa de 0,30 por cento.

"O dólar tem algumas razões para cair: Fed, Moody's e rolagem do swap", citou o diretor de operações da corretora Mirae Asset, Pablo Spyer.

Na véspera, o Fed elevou os juros pela segunda vez em três meses, para a faixa entre 0,75 e 1 por cento, movimento amplamente esperado e impulsionado pelo crescimento econômico estável. Entretanto, não indicou qualquer plano de acelerar o ritmo do aperto, reforçando a visão de mais duas altas neste ano.

Juros mais altos nos Estados Unidos podem atrair para a maior economia do mundo recursos aplicados em outros mercados financeiros, como o brasileiro.

O dólar também recuava com a notícia de que a Moody's elevou a perspectiva do rating do Brasil, atualmente em Ba2, de negativa para estável, surpreendendo os agentes porque pode melhorar a confiança no país.

Além disso, o BC brasileiro voltou a atuar no mercado, anunciando leilão de até 10 mil swaps cambiais tradicionais --equivalentes à venda futura de dólares-- para a rolagem dos contratos que vencem em abril, equivalentes a 9,711 bilhões de dólares. Se mantiver o mesmo ritmo até o fim do mês e vendê-los na íntegra, o BC vai rolar parcialmente os contratos, num total de 5,5 bilhões de dólares.   Continuação...

 
Notas de real e dólar em casa de câmbio no Rio de Janeiro. 10/09/2015 REUTERS/Ricardo Moraes