Índice atinge máxima de 15 meses após Fed e eleição holandesa

quinta-feira, 16 de março de 2017 14:47 BRT
 

Por Helen Reid

LONDRES (Reuters) - Os mercados acionários europeus atingiram o nível mais alto em 15 meses nesta quinta-feira depois que o Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, elevou os juros e o primeiro-ministro de centro-direita, Mark Rutte, venceu as eleições na Holanda.

O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,73 por cento, a 1.489 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,7 por cento, a 378 pontos, depois de atingir 377,76, nível mais alto desde dezembro de 2015. O primeiro-ministro holandês afastou a ameaça representada por Geert Wilders, o candidato contrário ao Islã e à União Europeia, ao vencer a eleição que foi comemorada em toda a Europa por governos que enfrentam uma onda crescente de nacionalismo.

Mas o analista do AFS Group Arne Petimezas, disse que a alta das ações foi provocada principalmente pelo tom "dovish" do Fed, que elevou os juros pela segunda vez em três meses como esperado, mas não indicou nenhum plano para acelerar a perspectiva de aperto monetário.

As ações do setor de recursos básicos foram impulsionadas pela queda acentuada do dólar contra as principais moedas na quarta-feira, em reação à perspectiva do Fed.

A Anglo American teve a maior alta na Europa, de 8,6 por cento, depois que o bilionário indiano de acionista majoritário da Vedanta Resources, Anil Agarwal, disse que comprará uma fatia de até 2,5 bilhões de dólares da mineradora.

A alta dos juros pelo Fed também impulsionou o setor bancário, que avançou 1 por cento, com bancos italianos e espanhóis, incluindo BPER Banca e Santander liderando os ganhos.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,64 por cento, a 7.415 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,61 por cento, a 12.083 pontos.   Continuação...