John Deere mantêm expectativa de crescimento de até 20% na América Latina em 2017

quinta-feira, 16 de março de 2017 19:05 BRT
 

Por Gustavo Bonato

CAMPINAS (Reuters) - A norte-americana John Deere, uma das maiores fabricantes de máquinas agrícolas do mundo, prevê crescimento de 15 a 20 por cento nas vendas na América Latina, disse nesta quinta-feira em Campinas (SP) o presidente global da empresa, reafirmando uma expectativa da companhia.

"No mercado global como um todo, onde temos perspectivas de crescimento contínuo é no Brasil e na Argentina. Vários concessionários nos confirmam isso", disse Sam Allen a jornalistas, durante inauguração do Centro de Agricultura de Precisão e Inovação da empresa.

A América Latina, com uma participação importante do Brasil, é o terceiro maior mercado da John Deere, respondendo por cerca de 9 por cento das vendas totais de equipamentos.

Após anos de quedas nas vendas no Brasil, em meio à falta de disponibilidade de crédito, entre outros fatores, o setor de máquinas demonstra reação no país com um maior apetite de agricultores.

As vendas de máquinas agrícolas no país em fevereiro subiram 16,2 por cento sobre janeiro e aumentaram 33,5 ante fevereiro do ano passado, informou no início do mês a Anfavea, associação que reúne as montadoras de veículos do país. No bimestre, as vendas de máquinas no Brasil acumularam alta quase 50 por cento.

Questionado se os financiamentos no Brasil estão adequados, o executivo disse que esse não é um fator fundamental para as vendas de máquinas, mas sim a lucratividade do produtor.

Ele também reafirmou que a expectativa de crescimento global de vendas da empresa em 2017 é de 4 por cento.

(Por Gustavo Bonato)