Operação da Polícia Federal fragiliza setor de carnes no Brasil, diz associação

segunda-feira, 20 de março de 2017 13:21 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A operação Carne Fraca da Polícia Federal fragiliza o setor de proteínas no Brasil e pode comprometer a imagem do país tanto no mercado interno como externo, em razão da generalização adotada na apresentação das informações, afirmou o presidente-executivo da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Francisco Turra.

"A generalização é um caos, não pode acontecer... destrói a imagem do país", afirmou o executivo em entrevista coletiva nesta segunda-feira.

Durante a entrevista, o vice-presidente de Mercados da ABPA, Ricardo Santin, afirmou, cintando informações do Ministério da Agricultura, que a União Europeia suspendeu as compras de quatro plantas brasileiras, sendo duas de aves, uma delas da BRF <BRFS3,SA>, uma de carne bovina e 1 de equinos.

No caso da China, Santin disse que o país decidiu pela suspensão temporária da inspeção de entrada de carnes do Brasil.

O presidente da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec), Antônio Jorge Camardelli, também disse, citando informações do ministério, que seis plantas estavam com a certificação suspensa preventivamente pelo governo federal, sendo quatro de frango ou suíno, uma de carne bovina e uma unidade de mel.

(Por Paula Arend Laier)