Casa Branca ameaça ignorar conservadores de linha dura em reforma tributária

domingo, 26 de março de 2017 15:29 BRT
 

Por Lindsay Dunsmuir e Doina Chiacu

WASHINGTON (Reuters) - Após ser derrotada na tentativa de mudar a legislação de saúde dos Estados Unidos, a Casa Branca alertou os conservadores rebeldes de que eles deveriam seguir a agenda do presidente Donald Trump, caso contrário serão ignorados em futuras batalhas legislativas, incluindo a reforma tributária.

A ameaça do chefe de gabinete da Casa Branca, Reince Priebus, de construir uma ampla coalizão para a reforma tributária, que poderia incluir democratas moderados, ocorreu depois que o chefe republicano do comitê de tributação da Câmara dos Deputados disse que esperava avançar com um projeto de lei tributário por meio da comissão nos próximos meses.

O presidente do comitê da Câmara dos Deputados responsável por tributação (“Ways and Means”), Kevin Brady, disse que seu comitê vinha trabalhando em uma reforma tributária paralelamente à fracassada reforma do sistema de saúde.

"Nunca deixamos de trabalhar", disse Brady ao programa "Sunday Morning Futures”, da Fox News.

"Continuaremos a fazer melhorias, planejamos mudar isso no comitê ... e ter isso pronto para ir também ao Senado”, disse Brady.

Tanto Trump quanto Priebus repreenderam os conservadores de linha dura que rejeitaram a legislação apoiada pela Casa Branca para revisar o Obamacare.

Em entrevista ao "Fox News Sunday", Priebus ofereceu a possibilidade de trabalhar com democratas moderados e republicanos para passar outros aspectos da agenda de Trump, tais como o orçamento proposto, a reforma do código tributário e um esforço renovado na reforma do sistema de saúde.

"Se pudermos chegar a um projeto de lei que atinja os objetivos do presidente apenas com os republicanos, seguiremos adiante com ele", disse Priebus.   Continuação...