Confiança do consumidor paulistano melhora em março ante março de 2016, mas recua na base mensal, diz FecomercioSP

terça-feira, 28 de março de 2017 10:28 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A confiança do consumidor paulistano avançou em março ante o mesmo mês de 2016, mas recuou em relação a fevereiro, em meio a um ambiente ainda marcado por instabilidades econômica e política, mostrou levantamento da FecomercioSP.

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) do município de São Paulo alcançou 109,4 pontos neste mês, alta de 22,5 por cento em relação a março do ano passado, mas queda de 3,9 por cento ante fevereiro, de acordo com a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo.

O ICC varia de zero (pessimismo total) a 200 pontos (otimismo total).

De acordo com a entidade, o resultado da pesquisa em março mostra que flutuações recentes, em função da base fraca, tendem a apontar mais para uma acomodação do que propriamente uma recuperação da confiança.

"Ademais, está totalmente dentro da normalidade, que em períodos de instabilidade socioeconômica e política, indicadores de percepção e confiança demonstrem elevada volatilidade nos seus resultados mensais", afirmou em nota.

A avaliação dos consumidores em relação ao momento atual ficou em 66,8 pontos em março, alta de 24,9 por cento na comparação anual, mas queda de 10,4 por cento frente a fevereiro. Os grupos que mais influenciaram o resultado do indicador na base sequencial foram o público masculino e o grupo de renda familiar de até 10 salários mínimos.

O índice das expectativas do consumidor passou para 137,8 pontos, acréscimo de 21,7 por cento no comparativo ano a ano, mas declínio de 1,6 por cento na base sequencial, com este último desempenho influenciado particularmente pelo comportamento dos consumidores com renda superior a 10 salários mínimos e acima de 35 anos.

(Por Paula Arend Laier)