BDO recusa nomeação para ser administradora judicial da Oi

sexta-feira, 7 de abril de 2017 19:10 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A firma de consultoria e auditoria independente BDO informou nesta sexta-feira que recusou a nomeação da justiça para ser administradora da operadora de telecomunicações Oi, que está em recuperação judicial.

"Não obstante extremamente honrada pela distinção, a BDO informa que declinou da nomeação como administrador judicial financeiro da recuperação judicial da companhia Oi", afirmou a BDO em comunicado.

No documento, a BDO afirmou que manterá os serviços de auditoria independente para a Oi para o período 2017/19, conforme comunicado ao mercado e à CVM em 30 de março passado.

No fim de março, o juiz encarregado da recuperação judicial da Oi decidiu trocar a PricewaterhouseCoopers pela BDO, por entender que a Price "cometeu erros inaceitáveis, deixando credores de fora da lista, incluindo credores que não deveriam lá constar e duplicando créditos que aumentaram a dívida das recuperandas em mais de 2 bilhões de reais".

(Por Aluísio Alves)