Governo avalia campanha de conscientização sobre uso de energia

segunda-feira, 10 de abril de 2017 14:37 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O governo federal estuda realizar uma campanha para estimular um consumo de energia mais consciente e, dessa forma, evitar um impacto maior nas tarifas de energia no segundo semestre, quando haverá chuvas desfavoráveis para as hidrelétricas, disse a jornalistas nesta segunda-feira o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho.

Segundo ele, o movimento está associado à necessidade de acionar termelétricas para atender à demanda após chuvas mais fracas que o esperado no início do ano, que não foram suficientes para encher os reservatórios das usinas.

O ministro defendeu ainda que essa busca por um consumo mais racional de energia permaneça constante.

No final de março, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) definiu que as contas de luz terão bandeira tarifária vermelha em abril, devido ao cenário hídrico ruim, o que eleva custos para os consumidores.

"Dentro da hidrologia difícil que estamos vivendo, o segundo semestre de 2017 deve ser um semestre bastante difícil... A ideia é que a gente pudesse iniciar campanhas de conscientização para diminuir o impacto que as bandeiras têm na conta do consumidor”, afirmou Coelho Filho, ao chegar em um evento no Rio de Janeiro.

O ministro, no entanto, disse que o tema ainda está em fase inicial de estudos.

Ele afirmou ainda que outra medida em estudo pelo governo para reduzir o impacto do uso de termelétricas sobre a tarifa de energia é a previsão de que algumas dessas usinas possam operar "na base" do sistema.

Atualmente, as termelétricas são contratadas para gerar apenas quando acionadas pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

"Uma térmica.. que roda na base ‘full time’ tem um custo de operação muito menor que uma térmica que é chamada a gerar esporadicamente, seja pelo custo de combustível contratado, seja por outras questões”, afirmou.   Continuação...