BC acelera o passo e corta juros em 1 ponto percentual, a 11,25%

quarta-feira, 12 de abril de 2017 20:52 BRT
 

Por Marcela Ayres

BRASÍLIA (Reuters) - O Banco Central cortou nesta quarta-feira a taxa básica de juros em 1 ponto percentual, a 11,25 por cento ao ano, acelerando o passo de redução da Selic, como previa o mercado, em meio ao cenário de desinflação e fraqueza da economia.

O BC disse que a manutenção desse ritmo de corte dos juros vai depender da evolução da atividade econômica, dos fatores de risco e das projeções e expectativas de inflação. Entre os fatores de risco, o BC incluiu o avanço das reformas, principalmente de cunho fiscal.

"O Comitê considera o atual ritmo (de corte da Selic) adequado, entretanto, a atual conjuntura econômica recomenda monitorar a evolução dos determinantes do grau de antecipação do ciclo", afirmou o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC em comunicado. A decisão foi unânime.

No documento, o BC elevou a projeção para o IPCA a 4,1 por cento em 2017 pelo cenário de mercado, ante 4,0 por cento no Relatório Trimestral de Inflação, divulgado no mês passado, mas ainda abaixo do centro da meta de 4,5 por cento. Para 2018, a estimativa permaneceu no patamar de 4,5 por cento.

O cenário de mercado considera as projeções da pesquisa Focus mais recente, com a Selic a 8,5 por cento tanto ao fim de 2017 quanto em 2018. No Relatório de Inflação, essas projeções eram de 9,0 e 8,5 por cento, respectivamente. Portanto, ao fazer uma pequena variação para cima em seu cálculo para o IPCA em 2017, mesmo já incorporando uma redução maior nos juros, o BC sinaliza que segue vendo bastante espaço para reduzir a Selic daqui para frente.

A decisão desta quarta-feira era amplamente esperada pelo mercado. Em pesquisa Reuters, 46 dos 47 economistas consultados previam que o BC reduziria a Selic nessa magnitude, com apenas um vendo corte de 1,25 ponto.

No atual ciclo de afrouxamento monetário, iniciado em outubro, o Copom cortou duas vezes a Selic em 0,25 ponto percentual e duas vezes em 0,75 ponto percentual. A última redução de 1 ponto tinha sido feita em junho de 2009, quando a taxa passou de 10,25 a 9,25 por cento ao ano.

Economistas já esperavam aceleração no corte dos juros e o próprio BC havia dado sinais nesse sentido, quando destacou que o panorama atual fortalecia a possibilidade de "intensificação moderada" no ritmo de flexibilização monetária.   Continuação...

 
Sede do Banco Central em Brasília
15/1/2014     REUTERS/Ueslei Marcelino