Receita líquida do GPA cresce 9,5% no 1º tri novamente puxada por Assaí

quinta-feira, 13 de abril de 2017 18:15 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O Grupo Pão de Açúcar informou nesta quinta-feira que teve alta anual de 9,5 por cento na receita líquida total da divisão alimentar no primeiro trimestre, ajustada pelo efeito calendário, para 10,55 bilhões de reais.

A companhia, que é controlada pelo francês Casino, atribuiu o desempenho à recuperação da bandeira Extra Hiper e ao crescimento consistente da operação de atacarejo da bandeira Assaí - que representou 38,3 por cento da receita líquida no primeiro trimestre.

A receita líquida total do Assaí saltou 28,8 por cento nos primeiros três meses do ano frente ao mesmo período de 2016, enquanto a do multivarejo - que contempla as bandeiras Extra e Pão de Açúcar - teve acréscimo de apenas 0,4 por cento.

Em relação às vendas no quesito mesmas lojas, o GPA reportou aumento de 5,6 por cento no segmento alimentar no primeiro trimestre, com a bandeira Assaí apresentando elevação de 12,9 por cento. A divisão multivarejo teve acréscimo de 2 por cento.

No caso do Assaí, o GPA disse que o resultado foi impulsionado pelo contínuo aumento de dois dígitos no fluxo de clientes, porém impactado pelo menor nível de inflação de alimentos.

O grupo também destacou expressivo crescimento das duas lojas convertidas para a bandeira Assaí, com evolução das vendas acima de 2,5 vezes.

"A companhia já iniciou trabalhos de conversão de outras cinco lojas que devem ser entregues no decorrer do segundo trimestre e começo do terceiro, com expectativa de atingir pelo menos 15 conversões até o final do ano", informou.

No segmento multivarejo, a companhia destacou o crescimento já positivo de cerca de 2 por cento na bandeira Extra e melhor tendência do fluxo de clientes.

Na bandeira Extra Hiper, o GPA disse que as vendas mesmas lojas apresentaram desempenho acima do último trimestre de 2016, com crescimento de 5,4 por cento, devido à "assertividade das estratégias comerciais, sem pressão adicional na margem bruta".   Continuação...

 
Entrada de um supermercado Pão de Açúcar em São Paulo
28/06/2011
REUTERS/Nacho Doce