Governo cede e comissão especial adia votação da reforma da Previdência para maio

quarta-feira, 19 de abril de 2017 21:34 BRT
 

Por Marcela Ayres

BRASÍLIA (Reuters) - O governo cedeu à pressão da oposição e concordou em adiar a votação da reforma da Previdência na comissão especial da Câmara dos Deputados para o início de maio, depois de ter colocado como objetivo começar a apreciação já na semana que vem.

Pelo acordo proposto e aceito pela base aliada, o relatório foi lido nesta quarta-feira, sendo que a semana que vem será dedicada a debates que ocorrerão de terça-feira a quinta-feira.

A votação, com isso, ficou marcada para 2 de maio, disse o presidente da comissão especial da Previdência, deputado Carlos Marun (PMDB-MS).

Após a leitura do parecer finalmente começar, a sessão da comissão acabou sendo suspensa no início da tarde, sendo retomada à noite após os trabalhos no plenário da Câmara.

No retorno, o relator Arthur Oliveira Maia (PPS-BA) apresentou uma errata com pequenos ajustes. Com a concordância de todos, Marun deu o parecer como formalmente lido, mesmo sem que a leitura fosse completada efetivamente.

O governo previa votar a reforma no plenário da Câmara na primeira quinzena de maio. Depois, a proposta vai para o Senado onde, apesar de já estar negociando e não prever embaraços, o governo ainda pode ter que enfrentar problemas na base.

MAIS MUDANÇAS   Continuação...

 
Relator Arthur Oliveira Maia concede entrevista em Brasília
19/4/2017      REUTERS/Adriano Machado