Opep recomenda estender corte de produção de petróleo por mais 6 meses, diz fonte

sexta-feira, 21 de abril de 2017 15:42 BRT
 

LONDRES (Reuters) - Um comitê técnico de membros e não membros da Opep recomendou que os produtores estendam um acordo global para cortar o fornecimento de petróleo por mais seis meses a partir de junho, disse uma fonte familiarizada com o assunto, em um esforço para eliminar excessos de oferta que têm pesado sobre os preços.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), a Rússia e outros produtores acordaram inicialmente em reduzir a produção em 1,8 milhão de barris por dia (bpd) por seis meses a partir de 1º de janeiro passado para dar suporte ao mercado.

Os números de conformidade também foram revistos na reunião em Viena, nesta sexta-feira, que contou com oficiais de países monitorando a adesão aos níveis de produção acordados, nomeadamente os membros da Opep Kuwait, Venezuela, Argélia e não Opep, Rússia e Omã.

O cumprimento geral dos cortes prometidos foi de 98 por cento em março, disse a fonte. Duas fontes disseram que a taxa em março representou uma alta em relação ao nível de fevereiro.

Os preços do petróleo ainda caíam nesta sexta-feira, com o Brent negociando abaixo de 52 dólares o barril, devido a preocupações de que o aumento da produção norte-americana e altos estoques frustrem os esforços da Opep e seus aliados para conter suprimentos.

A recomendação para que o corte de oferta seja prorrogado não surpreendeu, após ministros de petróleo do principal exportador da Arábia Saudita e do Kuwait deram um sinal claro na véspera que os produtores queriam prolongar o acordo.