Crescimento da Alemanha acelera no 1° tri impulsionado por indústria e consumo, diz BC

segunda-feira, 24 de abril de 2017 09:30 BRT
 

FRANKFURT (Reuters) - O crescimento da Alemanha provavelmente acelerou acentuadamente no primeiro trimestre, com a indústria e o consumo privado impulsionando a expansão, mas o crescimento potencial da maior economia da Europa pode cair quase pela metade até meados da próxima década, disse o banco central alemão nesta segunda-feira.

Encomendas à indústria altas, a confiança industrial excepcionalmente otimista e a recuperação das exportações, tradicionalmente um pilar da economia alemã, sustentaram o crescimento, informou o Bundesbank alemão em um relatório mensal.

"O consumo privado continuará a ser um importante motor para o crescimento devido a um desenvolvimento favorável do mercado de trabalho e da boa confiança do consumidor", informou.

No último trimestre de 2016, a economia alemã cresceu 0,4 por cento e os dados do primeiro trimestre serão divulgados em 12 de maio.

Apesar da expansão no curto prazo, o Bundesbank também alertou que a força de trabalho do país deve encolher rapidamente conforme a população envelhece, contendo o crescimento da produtividade e diminuindo o potencial da economia.

O crescimento potencial --a taxa natural de expansão da economia sem estímulo e com inflação estável-- agora é de cerca de 1,25 por cento ao ano, mas pode cair para 0,75 por cento ao ano, em média, nos anos de 2021 a 2025.

O Bundesbank estima que a força de trabalho alemã irá diminuir em 2,5 milhões de pessoas até 2025 e a imigração não compensará completamente isso.

(Por Andreas Framke)