Índices acionários europeus sobem com bancos italianos e franceses após 1º turno na França

segunda-feira, 24 de abril de 2017 14:05 BRT
 

MILÃO/LONDRES (Reuters) - Os mercados acionários europeus avançaram, os bancos tiveram alta e o índice francês atingiu a máxima de nove anos nesta segunda-feira depois que o resultado do primeiro turno da eleição presidencial da França desencadeou uma corrida a ativos de risco.

O índice FTSEurofirst 300 subiu 2,2 por cento, a 1.517 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 2,11 por cento, a 386 pontos.

Os investidores comemoraram o resultado do primeiro turno da eleição presidencial francesa, na qual o centrista Emmanuel Macron deu um grande passo na direção de liderar o país. Pesquisas mostram Macron confortavelmente à frente da líder de extrema-direita, Marine Le Pen, no segundo turno em 7 de maio.

O resultado diminui o risco de um choque como a decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia e reforça a chance de estreitamento de laços entre a França e a Alemanha.

O índice CAC 40 da França subiu 4,1 por cento, tendo o melhor dia desde agosto de 2012. O índice alemão DAX atingiu nova máxima, com avanço de 3,4 por cento.

"A razão clara para esta alta é que os mercados europeus vinham sendo contidos pelo risco político nos últimos 12 meses", disse o gerente de fundos de ações da Europa na Henderson, Tim Stevenson.

A principal medida de ansiedade no mercado acionário, o índice de volatilidade STOXX 50, recuou 8,8 pontos, eliminando o rápido avanço que teve neste mês, quando os investidores mostraram cautela com a eleição francesa.

Os bancos franceses e italianos tiveram os maiores ganhos em toda a região, com o índice bancário da zona do euro subindo 7,4 por cento, para o nível mais alto em 16 meses.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 2,11 por cento, a 7.264 pontos.   Continuação...