Uber busca lançar táxis aéreos até 2020; plano inclui parceria com Embraer

terça-feira, 25 de abril de 2017 16:31 BRT
 

(Reuters) - Depois de sacudir o mercado de táxis com seu serviço de transporte urbano por aplicativo, o Uber Technologies agora está almejando os céus com táxis aéreos.

A companhia espera implementar os táxis aéreos em Dallas-Fort Worth, no Texas, e em Dubai até 2020, disse o diretor de produtos da Uber, Jeff Holden, durante o Uber Elevate Summit, em Dallas, nesta terça-feira.

Os táxis aéreos do Uber serão pequenos, elétricos e com capacidade de descolagem e aterrizagem vertical (VTOLs, na sigla em inglês), com zero emissão de poluentes e silenciosos o suficiente para operar em cidades.

O Uber estima que os táxis aéreos podem reduzir a viagem de San Francisco a San Jose para 15 minutos, ante duas horas por terra.

Em uma escala operacional preliminar, a companhia avalia que pode obter 1,32 dólar por milha (1,6 quilômetro) por cada passageiro, um pouco menos do que no UberX para uma distância similar, disse Holden. No longo prazo, a empresa espera que os custos de viagens com táxis aéreos sejam menores do que ter um carro.

O Uber, avaliado em 68 bilhões de dólares, fechou parcerias com companhias como a Bell Halicopter, Aurora, Pipistrel, Mooney e a brasileira Embraer para fabricar os táxis aéreos.

Em comunicado, a fabricante brasileira de aviões disse que o acordo poderá permitir o desenvolvimento e implantação de pequenos veículos elétricos com decolagem e aterrissagem vertical (VTOLs) para deslocamentos curtos no espaço urbano.

De acordo com a Embraer, essa parceria preliminar é um projeto gerado pelo Centro de Inovação de Negócios da Embraer, com sede em Melbourne, no Estado norte-americano da Flórida.

"No exercício dessa parceria, vamos desenvolver novas tecnologias, novos produtos e novos modelos de negócios que podem gerar oportunidades para a Embraer no futuro", disse o presidente-executivo da Embraer, Paulo Cesar de Souza e Silva, no comunicado.   Continuação...