Lucro operacional da Airbus cai 52% com atraso de fornecedor e corte de preços

quinta-feira, 27 de abril de 2017 08:49 BRT
 

PARIS (Reuters) - O lucro operacional ajustado da Airbus caiu mais que pela metade no primeiro trimestre e ficou abaixo do esperado, à medida que a empresa reduziu os preços dos modelos mais antigos e atrasos na fabricação de motores comprometeram as entregas do lucrativo novo jato A320neo.

A empresa lucrou 240 milhões de euros no trimestre encerrado em 31 de março, queda de 52 por cento ante igual período um ano antes. A receita, contudo, cresceu 7 por cento na comparação anual, para 12,988 bilhões de euros.

Analistas previam, em média, lucro operacional ajustado de 344 milhões de euros.

A Airbus informou que está confiante em relação aos planos de aumentar a produção de jatos, mesmo diante de uma demanda tímida. Mas a empresa manifestou cautela quanto à velocidade com a qual conseguirá reduzir os custos do novo jato A350, bem como alertou sobre "significativa" exposição à aeronave militar A400M.

Na véspera, a rival Boeing anunciou alta de 19 por cento no lucro do primeiro trimestre e também elevou a meta para o ano.

O diretor financeiro da Airbus, Harald Wilhelm, afirmou que atrasos por parte da fabricante norte-americana de motores Pratt & Whitney forçaram a empresa a entregar menos unidades do A320neo que o planejado no último trimestre, apesar de garantias recentes da fornecedora de que cumprirá as metas.

"O desempenho demonstrado até agora não é satisfatório, mas veremos se as soluções deles serão finalmente confirmadas... Nós ainda precisamos ver prova disso", disse o executivo a repórteres. "Não perdemos qualquer oportunidade de lembrar a Pratt dos compromissos feitos para 2017 e 2018", acrescentou.

Para 2017, a Airbus prevê entregar mais de 700 jatos e reportar crescimento de um dígito no lucro operacional.

(Por Tim Hepher e Cyril Altmeyer)