Bovespa sobe 2% com visão otimista para andamento de reformas, apesar de manifestações

terça-feira, 2 de maio de 2017 18:12 BRT
 

Por Flavia Bohone

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa fechou em alta nesta terça-feira, com a percepção de que as recentes manifestações não tiraram força do governo federal para avançar com as reformas no Congresso, incluindo a da Previdência.

O mercado também ajustou-se aos ganhos de ADRs (recibos de ações nos Estados Unidos) negociados em Nova York na segunda-feira, quando a bolsa brasileira não operou devido ao feriado do Dia do Trabalho.

O índice também se ajustou ao desempenho do mercado acionário norte-americano na véspera, quando os mercados no Brasil permaneceram fechados, devido ao feriado de 1º de Maio.

O Ibovespa subiu 2,02 por cento, a 66.721 pontos, maior patamar em dois meses. O giro financeiro somou 9,16 bilhões de reais, acima da média diária verificada no mês passado, de 8,11 bilhões de reais.

A percepção geram no mercado é que a greve na sexta-feira e as manifestações realizadas no feriado do Dia do Trabalho não tiveram adesão forte o suficiente para atrasar o andamento das reformas trabalhista e previdenciária. Essa percepção foi corroborada após o presidente da comissão especial da Previdência na Câmara dos Deputados, Carlos Marun (PMDB-MS), dizer que a votação da reforma na comissão está mantida para quarta-feira, e que a estratégia do governo é acelerar a aprovação do texto.

As declarações do deputado vieram após o presidente Michel Temer reunir-se na véspera com ministros e parlamentares da base aliada para discutir estratégias para aprovação das reformas trabalhista e da Previdência. Além disso, segundo reportagens na mídia, Temer decidiu retaliar deputados infiéis ao governo.

  Continuação...