4 de Maio de 2017 / às 20:07 / 5 meses atrás

Multinacional do agronegócio ADM considera cortes em operações na Europa

Unidade da multinacional agrícola Archer Daniels Midland em Decatur, no Estado do Illinois, Estados Unidos 16/03/2015 REUTERS/Karl Plume

LONDRES/HAMBURGO (Reuters) - A companhia norte-americana do agronegócio Archer Daniels Midland, afetada pelo impacto do excedente global de grãos, está se preparando para diminuir suas operações na Europa, em uma tentativa de aumentar os lucros, disseram duas fontes com conhecimento no assunto.

A companhia alertou na terça-feira que o agravamento nas condições de mercado está dificultando o retorno ao lucro na unidade de negociação internacional de grãos, levando a maior perda diária nas ações em oito anos.

As ações da ADM caíram cerca de 10 por cento nos últimos dois dias, antes de se recuperarem ligeiramente nesta quinta-feira.

Estoques recordes globais de commodities como milho, soja e trigo estão reduzindo margens e limitando as oportunidades de negócio para a ADM e rivais como a Bunge, que reportou esta semana uma acentuada queda no lucro do primeiro trimestre.

Fontes disseram que a ADM está ativamente considerando reduzir suas operações europeias, incluindo o Reino Unido, Espanha e Irlanda.

As medidas também podem incluir fusões ou cortes nas operações relacionadas com a antiga trading alemã Alfred C. Toepfer International.

“A otimização está sendo preparada em algumas operações na Grã-Bretanha, Espanha e em outro lugar...”, disse uma fonte europeia com conhecimento sobre a situação.

Uma fonte europeia familiarizada com os negócios da ADM disse: “A ideia é reduzir. A racionalização está vindo”.

Quando contatada, uma porta-voz da ADM disse que não podia confirmar seus planos. Adicionou que a estratégia do grupo incluía crescimento por meio de aquisições e medidas operacionais como controle de estoque.

A ADM já saiu do mercado de energia e demitiu funcionários nos últimos meses. No mês passado a empresa disse que fecharia suas operações comerciais sul-africanas, ao mesmo tempo em que ocorreram reestruturações nas operações na Argentina.

O presidente-executivo da companhia Juan Luciano disse na terça-feira que a ADM continua analisando outros serviços para possível consolidação.

A ADM assumiu inicialmente uma participação de 80 por cento na Toepfer em 2002 e comprou o restante da empresa em 2014.

As fontes disseram que alguns dos remanescentes da Toepfer na Alemanha poderiam ser consolidados.

As fontes disseram que existem outras aéreas que podem ser cortadas ou fundidas na Europa --com operações que podem ser transferidas para a sede europeia da ADM e para a mesa de negociação internacional em Rolle, na Suíça, ou para o seu principal centro alemão, em Hamburgo.

Por Jonathan Saul, Michael Hogan e Nigel Hunt

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below