Vale prevê economia de mais de US$70 mi com novo sistema até 2020

sexta-feira, 5 de maio de 2017 17:20 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A mineradora Vale prevê economizar mais de 70 milhões de dólares até 2020 com a implantação de um novo sistema de gestão das unidades de minério de ferro e manganês, chamado de Gestão da Produção Vale - Mineração (GPV-M), que substitui outros 17 sistemas que vinham sendo usados.

A empresa afirmou nesta sexta-feira que serão 38 minas, plantas e entrepostos com o novo sistema, e que a implantação já foi concluída em 20 unidades de Minas Gerais, Maranhão e Pará.

Com o início do desenvolvimento em 2014 --pelas áreas de Tecnologia da Informação (TI) e Ferrosos em parceria com a empresa Chemtech-- o novo sistema da Vale começou a ser implantado em outubro de 2016.

O GPV-M faz parte da plataforma tecnológica única de gestão da cadeia de valor do negócio de ferrosos, composta por mina, ferrovia e porto, e engloba todo o processo de produção, desde a mina e o beneficiamento até a expedição do produto.

A economia, segundo a Vale, vem da redução do custo de TI, com a manutenção e evolução de diferentes sistemas e plataformas, e com a redução de impactos operacionais causados por indisponibilidade do sistema.

Além disso, segundo a mineradora, "são esperados ganhos relevantes com maior produtividade de mão de obra e redução de horas improdutivas dos ativos, suportados pela melhor usabilidade do sistema e maior disponibilidade de informações para tomada de decisão".

O GPV-M é capaz de processar 1,2 terabyte de informações em tempo real e atender a mil usuários simultâneos. Desde que começou a ser implantado o sistema já foi utilizado por 1 mil usuários diferentes, com acessos simultâneos de 150 usuários.

NOVA CAMPANHA   Continuação...