Bovespa sobe 1,6% e volta a patamar de 67 mil pontos com Previdência e noticiário corporativo

quarta-feira, 10 de maio de 2017 17:46 BRT
 

Por Flavia Bohone

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa paulista fechou em alta nesta quarta-feira, no maior patamar em mais de dois meses, com o mercado otimista após conclusão da votação da reforma da Previdência na comissão especial da Câmara dos Deputados e tendo como pano de fundo noticiário corporativo movimentado.

O Ibovespa subiu 1,62 por cento, a 67.349 pontos, o maior patamar de fechamento desde 23 de fevereiro. O giro financeiro somou 8,6 bilhões de reais.

A comissão especial da Câmara concluiu a votação da reforma da Previdência na véspera, rejeitando a maioria dos destaques. A matéria segue agora para apreciação no plenário, onde terá de ser aprovada em dois turnos de votação por três quintos dos deputados.

A desaceleração da inflação oficial do país também ajudou a sustentar o bom humor ao longo da sessão. Nos 12 meses até abril, a inflação foi de 4,08 por cento, ante 4,57 por cento no mês anterior, com os números corroborando a manutenção dos cortes da taxa básica de juros e levando alguns agentes de mercado a considerar, inclusive, uma aceleração no ritmo de reduções.

DESTAQUES

- PETROBRAS PN subiu 4,17 por cento e PETROBRAS ON ganhou 3,16 por cento. Além da alta do petróleo no mercado internacional, o desempenho dos papéis foi favorecido pela aprovação da empresa de novos desinvestimentos, incluindo, entre outros, a alienação da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, e da participação da companhia na Petrobras Oil & Gas B.V., que detém ativos na África. [O/R]

  Continuação...