Ibovespa sobe com ajuste de olho em agenda econômica; política ainda preocupa

quarta-feira, 24 de maio de 2017 11:37 BRT
 

Por Flavia Bohone

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa paulista subia nesta quarta-feira, com a tentativa do governo de manter o andamento da agenda econômica abrindo espaço para ajustes, embora as preocupações políticas diante das denúncias contra o presidente Michel Temer sigam no radar.

Às 11:24, o Ibovespa subia 1,26 por cento, a 63.452 pontos. O giro financeiro era de 2,15 bilhões de reais.

Na véspera, o governo conseguiu, ainda que sob protestos da oposição, impor um dia de votações no Congresso Nacional de forma a passar um ar de "normalidade" no Legislativo, com o Senado aprovando três medidas provisórias no início da noite. A oposição tentou impedir a leitura do parecer da reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), levando à suspensão da sessão, mas o texto foi dado como lido pelo relator, senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES).

Apesar disso, o mercado segue cauteloso quanto ao andamento da agenda do governo diante das turbulências que afetaram o centro do Planalto após a divulgação de gravação entre um dos sócios do JBS e Temer.

"No Senado, a leitura do relatório na comissão da reforma trabalhista... quase gerou um 'vale tudo' com pancadaria e acirradas discussões, mostrando que será bem difícil para o governo angariar mais votos favoráveis à reforma, que deve ser votada na próxima semana", escreveram analistas da corretora Coinvalores em nota a clientes.

DESTAQUES

- JBS ON subia 3,7 por cento, em uma sessão volátil e novamente marcada por diversos leilões para o papel desde a abertura. Na véspera, fontes disseram à Reuters que a empresa e a família controladora contrataram o Bradesco BBI para trabalhar na venda de vários ativos após o escândalo decorrente das revelações da delação premiada de Joesley e Wesley Batista na semana passada.   Continuação...