PIB do 1º tri deve mostrar expansão de cerca de 0,7%; não há plano B para Previdência, diz Meirelles

segunda-feira, 29 de maio de 2017 20:09 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A economia brasileira deve ter crescido cerca de 0,7 por cento no primeiro trimestre em relação ao anterior e provavelmente terminará o ano em território positivo, apesar de uma piora no segundo trimestre, disse o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, nesta segunda-feira.

Em declarações concedidas para jornalistas estrangeiros, Meirelles disse que o governo não tem um plano alternativo para a reforma da Previdência, negando informações da mídia de que o governo poderia reduzir os benefícios de aposentadoria por meio de decreto se a proposta for rejeitada no Congresso.

"Não é uma alternativa para aprovar a reforma da Previdência por decreto. Não existe um plano B", disse Meirelles a repórteres. "Há apenas um plano A."

Meirelles disse que os dados oficiais do Produto Interno Bruto do primeiro trimestre, que serão divulgados na quinta-feira, devem mostrar um crescimento de aproximadamente 0,7 por cento em relação ao trimestre anterior, equivalente a uma taxa anualizada de 2,5 por cento a 3,0 por cento.

No entanto, Meirelles disse que o crescimento provavelmente pioraria no segundo trimestre, quando o governo do presidente Michel Temer foi atingido por uma crise desencadeada pelos acordos de delação premiada feitos por executivos da empresa JBS.

"Nossa expectativa é que haverá uma desaceleração da taxa de crescimento no segundo trimestre e que alcançaremos o final de 2017 com a economia crescendo um pouco mais rápido", disse Meirelles. "A economia deve entrar em 2018 crescendo a uma taxa de cerca de 3 por cento".

(Reportagem de Daniel Flynn)

 
Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, durante seminário em Brasília
17/04/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino