Inflação da zona do euro desacelera mais do que o esperado em maio

quarta-feira, 31 de maio de 2017 07:13 BRT
 

Por Jan Strupczewski

(Reuters) - O índice de preços ao consumidor da zona do euro subiu de forma mais lenta em maio na comparação com o mesmo mês do ano passado, mostrou uma estimativa do escritório de estatísticas da União Europeia (UE) nesta quarta-feira, sobretudo por causa de menores aumentos em custo de energia e alimentos.

A Eurostat disse que a inflação nos 19 países que compartilharam o euro desacelerou para 1,4 por cento em relação ao ano anterior, ante 1,9 por cento em abril, um pouco abaixo das expectativas do mercado, cuja leitura era de 1,5 por cento.

A medida de inflação que exclui energia e os preços dos alimentos não processados também caiu para 1,0 por cento, de 1,2 por cento, de acordo com as expectativas dos economistas.

Os preços da energia aumentaram 4,6 por cento na comparação anual em maio, estimou a Eurostat, ante elevação de 7,6 por cento em abril. Os custos de alimentos subiram 1,6 por cento ante um ano antes, contra 2,2 por cento em abril.

O Banco Central Europeu (BCE) quer manter a inflação num patamar baixo, mas próxima de 2 por cento no médio prazo e tem comprado 60 bilhões de euros por mês em títulos para injetar mais dinheiro na economia e aproximar a inflação de sua meta.